Skip to content

Maria de Narazé: Barriga-de-aluguel ou Instrumento de conversão e salvação?

agosto 13, 2008

Muitos cristãos dizem que Maria foi somente “usada” por Deus e depois Ele a deixou. Porém, analisando a vida e a conjuntura bíblica, vemos que Maria não foi só mãe de Jesus ou apenas barriga de aluguel de Deus, mas também uma importante auxiliadora no plano da salvação da humanidade. A igreja a invoca sob os títulos que evidenciam sua extraordinária conduta perante os designos do Criador, como por exemplo, o título de Virgem Maria, de Imaculada, Assunta, Bem-aventurada, Cheia de Graça, Mãe de Deus e outros. Há pessoas que não concordam e chegam a insultar a pessoa de Maria em nome de Cristo, seu Filho.

Predestinação Mariana:

O conceito da bem-aventurança de Maria vem do Gênesis. Ela é a Nova Eva, a sua descendente, aquela que seria vitoriosa sobre o maligno e viria a ser mãe de todos os viventes. Estudando esses fragmentos do gênesis 3, vemos a virgindade de Maria e a certeza dela ser nossa mãe comprovada pelas palavras do Próprio Deus. O demônio é o autor do pecado e um dos seus incentivadores, sendo Maria virgem desde a concepção, ela venceu esse mal humano (pecado original), pisando assim a cabeça da serpente. Ela já era destinada a ser mãe do salvador desde a eternidade por isso foi conservada. Jesus no alto da Cruz nos deu sua mãe como mãe de todo discípulo amado Dele cumprindo assim as Escrituras: “Tudo está consumado”. (Jo 19,30).

Imaculada Conceição:

Maria desde o ventre de sua mãe, Santa Ana, já era preservada da mancha do pecado original. Para explicar essa afirmação, vamos ao evangelho de São Lucas. No momento da Anunciação, o Arcanjo Gabriel a saúda como “Cheia de Graça” e diz que o Senhor é com ela. Portanto vendo que Maria, “cumulada de graças” por Deus foi redimida desde a concepção. É isso que confessa o dogma da Imaculada Conceição. Essa santidade resplandecente absolutamente única da qual Maria é enriquecida desde o ventre materno é proveniente de Cristo. “Em vista dos méritos de seu Filho, foi redimida de um modo mais sublime”, diz a constituição dogmática Lúmen Gentium 53 ; mantendo-se pura até a sua dormição.

Gloriosa Assunção:
A dormição de Maria também é um prodígio de Deus. Estando ela pura e imaculada desde sua conceição até a sua dormição. Os evangelhos, algumas vezes, citam os irmãos e irmãs de Jesus. A Igreja sempre entendeu que essas passagens não designam outros filhos de Nossa Senhora: com efeito, Tiago, José, Simão e Judas, “irmãos de Jesus” (Mt 13,55),são filhos de uma Maria discípula de Jesus que é significada como “outra Maria”(Mt 28,1),Trata-se de parentes próximos de Jesus, consoantes uma expressão conhecida do antigo testamento. Como em “Abraão disse a Lot: ‘Roga-te que não haja discórdia entre mim e ti, nem entre nossos pastores, pois somos irmãos’(Gn 13,8).

Voltando a Dormição de Maria; segundo as Sagradas Escrituras, a morte é o salário do pecador. Portanto, Maria como não tinha pecado algum; á cumprir seu tempo na Terra ela foi levada aos Céus de Corpo e alma (arrebatada) e no céu foi coroada por Deus a Rainha do Universo com uma coroa de 12 estrelas, seu manto é o sol e a lua seu trono. (Ap 12,1).

Culto Mariano:

Alguns irmãos cristãos indagam: “Após Maria conceber Jesus ela, como ela continuou virgem?”. Essa virgindade é a física e não a espiritual ou a moral (a do ato sexual). Maria continuou virgem mesmo depois do nascimento do Filho de Deus. Segundo o Lúmen Gentium 57 o nascimento de Cristo não lhe diminuiu, mas sagrou a integridade virginal de sua Mãe.

· Um ponto indiscutível entre os cristãos sobre Maria é que ela é a Mãe de Deus. È obviou: Jesus é o Filho de Deus e também é Deus, Maria é sua mãe, portanto ela é a Mãe de Deus. Todavia, ela não é deusa. Ela conserva a humildade de serva de seu Filho.

· Temos Maria como modelo da fé, obediência e caridade. E por ela ter cooperado com a salvação e a fundação da Igreja de Seu Filho ela é chamada Mãe da Igreja. Cristo é a cabeça da Igreja e Maria é sua Mãe.

· “Todas as Gerações me chamarão bem-aventurada” (Lc1, 48). A Santíssima Virgem é legitimamente honrada com um culto especial pela Igreja. Com efeito, desde remotíssimos tempos a virgem é venerada sob o título de “Mãe de Deus”, cuja proteção os fiéis se refugiam suplicantes em todos os seus perigos e necessidades. Este culto, embora singular, difere essencialmente do culto de adoração ao Verbo Encarnado e igualmente ao Pai e ao Espírito Santo, mas o favorece poderosamente. Este culto encontra sua expressão nas festas litúrgicas dedicadas a Mãe de Deus e na oração Mariana, tal como o Santo Rosário, resumo de todo evangelho.

Ora pro nobis:

“O culto prestado a Maria, não fere de forma alguma o mandamento da Lei de Deus, Ao Senhor teu Deus adorarás e só a Ele prestas culto”. (Mt 4,16). Esse culto é restringido, como já foi dito antes á festas, orações e o rosário. Como a Mãe da humanidade ela não abandona o múnus salvífico ele pedir por aqueles que estão em necessidades como por exemplo nas Bodas de Caná:

“Três dias, celebravam-se Bodas em Caná, da galiléia, e achava-se ali a Mãe de Jesus. Também foi Jesus Convidado com seus discípulos. Como viesse a falta de vinho, a mãe de Jesus disse-lhe: “ Eles não tem mais vinho”. Respondeu-lhe Jesus: “ Mulher, isso compete isso a nós? Minha hora não chegou” . Disse então, sua mãe aos serventes: “ Fazei o que ele vos disser”.(Jô 2,1-2).

Analisando esses versículos do Santo Evangelho, vemos a veemência do evangelista em dizer que Maria estava presente; a figura “ importante” na festa era Maria, ela era conhecida pelos noivos,não Jesus que estava no início de sua vida pública e ainda não era conhecido,ou seja, sem Maria ali para levar Jesus a eles, os noivos ficariam sem vinho e seria uma vergonha. Nossa senhora se compadece deles e roga a seu Filho que os ajude.Jesus tinha convicção que a hora de revelar sua divindade não havia chegado,mas o pedido de Sua mãe o fez antecipar essa hora. Depois disso Maria diz a frase que é considerada seu testamento, pois é a ultima fala dela na bíblia. Ela se volta aos servos e diz: “ Fazei o que ele vos disser”.È isso que a Mãe nos diz hoje ela nos fala, “Quer o milagre? Faz o que ele vos disser”.Ali vemos a força da intercessão de Maria e por isso que a Igreja incentiva a oração de súplica a Maria, ela que é nossa advogada, medianeira e mãe acima de tudo.

No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: