Skip to content

Celibato sacerdotal: invenção do homem ou Está na palavra de Deus?

abril 13, 2010

Padre não se casa. Sabia que ISSO ESTÁ na Bíblia?

COMO JUSTIFICAR, MESMO USANDO APENAS A BÍBLIA, QUE O CELIBATO SACERDOTAL TEM RAIZ NOS EVANGELHOS?

A RESPOSTA É MUITO SIMPLES!

“Todo o que deixar por amor de meu nome a casa, ou os irmãos, ou as irmãs, ou o pai, ou a mãe, ou a mulher, ou os filhos, ou as fazendas, receberá cento por um e possuirá a vida eterna” (Mt. XIX, 29).

É patente, por esse texto que Jesus aconselha alguns a deixarem a mulher para serví-Lo. E É O QUE FAZEM OS SACERDOTES CATÓLICOS.

Bastaria esse texto do próprio Deus Homem, Cristo, para ter comprovado o valor e a liceidade do celibato sacerdotal. Mas, para atender melhor a seu pedido, cito outros textos.

O mesmo Cristo Jesus nos disse:

“Nem todos são capazes desta resolução, mas somente aqueles a quem isto foi dado. Porque há alguns eunucos que nasceram assim, do ventre de sua mãe; e há outros eunucos, a quem outros homens fizeram tais; e há outros eunucos que a si mesmos se fizeram eunucos por amor ao Reino dos Céus. O que é capaz de compreender isto, compreenda-o” (Mt. XIX, 11-12).

Evidentemente, Cristo não estava pedindo uma mutilação física, do mesmo modo que, quando disse que era melhor arrancar o olho do que pecar com ele, não estava incentivando que os homens se cegassem. Cristo, falando em “eunucos” voluntários, se referia àqueles que, por amor a Deus, renunciavam à mulher, como vimos na citação anterior.

E o próprio Cristo – Sacerdote por excelência — nos deu seu exemplo, não se casando. Devem os sacerdotes imitá-lo.

 

O discípulo amado por Cristo era São João, que se manteve virginal. São João Batista, de quem Jesus disse não haver maior homem nascido de mulher, foi virgem também.

A Bíblia não nos ensina apenas com palavras, mas com exemplos de vida também.

O próprio São Paulo escreveu que o casamento era bom, mas que permanecer, como ele, “em estado de virgindade é melhor”.

“Digo também aos solteiros e às viúvas que lhes é bom se permanecerem assim, como também eu. Mas, se não tem o dom da continência, casem-se” (I Cor. VII, 8-9).

Portanto, São Paulo, nesse texto, se afirma solteiro, e diz que aos solteiros é bom permanecer como ele.

Quanto ao fato de que São Pedro fora casado, não há dúvida disso. Só que quando Cristo cura sua sogra, está dito que, tendo sido curada da febre por Jesus, “ela levantou-se, e pôs-se a serví-los” (Mt. VIII, 14) . Ora, se São Pedro ainda tivesse mulher, seria natural que esta, e não a sogra de Pedro, os servisse. Portanto, São Pedro já devia ser viúvo quando conheceu Cristo, e, por isso, nunca se fala da mulher dele.

 

A Igreja Católica sempre defendeu o matrimônio e o casamento como estabelecidos por Deus, e condenou as seitas gnósticas, maniquéias e cátaras que proibiam o casamento.

A IGREJA CONSIDERA, COM SÃO PAULO, QUE CASAR É BOM, MAS NÃO CASAR POR AMOR A DEUS É MELHOR. Por isso, ela criou a lei do celibato para os que livremente queiram ser sacerdotes de Cristo. Se o Sumo Sacerdote, Cristo, viveu virginalmente, os seus sacerdotes devem imitá-Lo.

FONTE:
<http://www.montfort.org.br/index.php?secao=cartas&subsecao=apologetica&artigo=20040829211515&lang=bra

No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: